Este blogue chegou hoje (17-09-2015) às 66666 vizualizações

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

PINHEIRINHO: PINHEIRO DE ÁZERE

No Cadastro da população do Reino (1527) o lugar do pinheyrinho tinha 3 moradores; scilicet fogos.
No censo realizado em 1911 Pinheirinho tinha: 71 fogos, e 246 habitantes.
Em 1940 tinha: 80 fogos, e 255 habitantes.
Em 1960 tinha: 106 fogos, e 252 habitantes.
Em 1970 tinha: 107 fogos, e 253 habitantes.
Em 1991 tinha: 116 fogos, e 218 habitantes.
Alminhas com data de 1906: quem vinha da Miscadoura, virando à direita seguia para o núcleo da aldeia do Pinheirinho, seguindo em frente à esquerda seguia para Pinheiro de Ázere.
Na zona da Pedra da Miscadoura ou Olival Velho estão referenciadas sepulturas antropomórficas, que nos faz pensar ter sido nessa zona a primitiva origem da povoação.
Casa da eira.
Outra casa da eira localizada em frente à anterior.

A caminho de Rojão Pequeno.
Pia, que merecia mais limpeza do local.
No fim da povoação a caminho do Rojão Pequeno.
Casa de família abastada: ainda estará na posse da família?





sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

LIVRO DE MUMADONA


Para ver a totalidade dos documentos escritos sobre pergaminho ver aqui: http://digitarq.dgarq.gov.pt/viewer?id=1380781

O autor da discrição do livro de Mumadona, que se encontra na Torre do Tombo, comete vários erros de datação; desconhecemos o seu autor. Seguindo a discrição do autor, Aveiro (por exemplo) teria comemorado o seu milénio no ano 1929!

Este livro esta em parte transcrito apud Portugaliae Monumenta Historica; et Vimaranes Monumenta Historica. Pelo conhecimento que temos, apenas três documentos mantêm-se inéditos: cártula de troca de Vila Mediana; carta de herdade de vila de Caldelas; cártula de prazo de vila de Brito.

A MARATONA: CALENDÁRIO 1950

Este calendário tem para mim especial relevância; foi o ano em que nasci.
Estava situada na rua Sampaio Bruno, 12 - 2º. Desconheço se é erro, em 1948 ocupava o 5º.
Em 1958 estava situada na praça D. João I, 28 - 4º.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Vila Deanteira: São João de Areias

Pensamos que o nome antigo da povoação seria Ad Ante; scilicet, para a frente; vila que está na frente de São João.

No censo de 1911 Vila Deanteira tinha 215 moradores, e 64 fogos.
Em 1940: 222 moradores, e 79 fogos.
Em 1960: 207 moradores, e 87 fogos.
Em 1970: 192 moradores, e 77 fogos.
Em 1991: 168 moradores, e 78 fogos.

Ponte sobre o ribeiro da rainha.
Parque de lazer junto á ponte; ao fundo reprodução de uma Picota. Bonito aproveitamento do local.
Passada a ponte entramos na zona antiga da aldeia pela rua principal, que liga com a antiga estrada do sal.


Pelo pormenor da escada; foi construída por família abastada.
A ruína também vive nesta aldeia.
Alminhas; ao fundo lado direito, ruínas de uma casa da eira.
Uma antiga rua; hoje sem uso.



Capela em honra de São Silvestre.
Pela arquitectura do local; seriam armazéns.
No mesmo local.
Idem.
Idem.
Fonte em área fechada!
Ruínas na proximidade da capela.

Ruínas na estrada para o cemitério.
Rua das eiras, mas as ditas nem vê-las.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Documentos para o estudo da cidade de Coimbra na idade média

Neste valioso trabalho o autor dá-nos dezenas de documentos inéditos; pretendia levar o trabalho até ao final da idade média. Desconhecemos a razão de terminar o trabalho no ano de 1200!

Livro dos Testamentos do Mosteiro de Lorvão

Neste trabalho o autor prova, que os Mestres nem sempre tem razão: João Pedro Ribeiro, e Alexandre Herculano erraram ao criticarem Frei Bernardo de Brito.