Este blogue chegou hoje (17-09-2015) às 66666 vizualizações

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Estação das Devesas: locomotivas a vapor

Conjunto de fotografias de locomotivas em estado de abandono, que se encontram na Estação das Devesas em Vila Nova de Gaia.
Depois dizem que o país está em crise; este é um país de milionários, que desprezam o património. Depois falam que no leste da Europa havia um regime totalitário. Visitei a Hungria e fiquei feliz por ver, que nesse país cuidaram do património, que os capitalistas lhes legaram.
Neste lado dito democrático acontece isto ao património; claro, para engordar as contas bancárias há que abandonar tudo, e importar. Se as contas nos paraísos fiscais "falassem" o povo verificava a quem tem dado o voto....Atenção: Não estou a falar só da chamada direita, falo também da chamada esquerda, que mais não fez, que colocar "doutores" nas empresas nacionalizadas.
























































quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Quinta das Devesas: Jardim das Camélias

 ESTA PÁGINA ATINGIU AS 1000 VISUALIZAÇÕES

Fomos visitar esta quinta, ou melhor; o palacete, e o jardim. O palacete em ruínas, o jardim bem cuidado.
Antigamente era este local conhecido por Pinhal de Dona Leonor; hoje para memória, a rua de acesso à quinta tem o nome de Dona Leonor de Freitas. Segundo Pinho Leal; a Estação ferroviária das Devesas foi construída numa parte deste pinhal. A vista aérea deste local pode ser vista no Google Earth.

Vista da Área correspondente ao antigo pinhal de Dona Leonor.
Vista de uma das zonas traseiras da Quinta das Devesas.
Amontoado de pedras, desconhecemos a sua origem.
Porta de entrada: QUINTA DAS DEVESAS 1858
Quem será o autor desta estátua
Passagem para o Jardim interior; agora Jardim das Camélias
Fachada principal do palacete: será restaurado ou será demolido, como o que está a acontecer com a FÁBRICA DO COSTA.
Uma das estátuas, que ladeiam a entrada da escadaria
Vista lateral esquerda do palacete.
Capela da quinta
Lousa de Valongo, presente neste anexo.
A quinta também é rica em palmeiras: obra meritória, estão a tentar salvar palmeiras.
Ao contrário do "gaianima" o PARQUE BIOLÓGICO mostra OBRA.
Já que falamos no "gaianima" para que serve isto?
Anexos, lado esquerdo do palacete.
Janelas protegidas por grades de ferro; nota-se no interior o tecto em tabique.
Parte traseira do palacete: o anexo do lado direito  foi "restaurado" infelizmente o restauro é obra de amadores, e nada tem a ver com a originalidade do conjunto. Será que já não há carpinteiros, que façam, janelas e portas  em madeira, como as que estão no palacete. Desconhecemos os autores do "projecto" mas assim não.......... E que tal uma pintura.
Parte traseira do anexo lado direito: pela observação do conjunto verifica-se, que ao palacete foram adicionados vários anexos como é o caso do que se vê nesta imagem, bem como na anterior. Note-se a majestosa Faia, que tem mais de um metro de diâmetro, e 32 metro de altura.
Entrada para o jardim interior: os bancos são modernos, mas de muito bom gosto.
Traseiras do palacete

Mais um anexo; este na área do jardim.
"Gruta" similar à que se encontra no Jardim do Morro.

Lago: faltam os cisnes.
Passeio coberto com as majestosas e centenárias japoneiras; imagino a beleza do local, quando estiverem floridas.
Palmeiras, que os técnicos do Parque Biológico estão a tentar salvar.

Este jardim foi construído em socalcos, em que os muros de suporte estavam em parte destruídos antes da intervenção da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia.
Nova plantação de japoneiras, que está a dar o nome ao Jardim das Palmeiras.




Lado Direito do palacete.
O Mestre Carpinteiro era artista: hoje dá-se o nome de artista a quem faz fitas, canta ou conversa. Artista é aquele, que com as suas mãos fabrica obras de arte, como as portadas, que se vê.
Aqui o Mestre Serralheiro mostra-nos a arte do ferro forjado.

O que foi possível ver do interior do palacete.

Tinha boa vista para o Porto.