Este blogue chegou hoje (17-09-2015) às 66666 vizualizações

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Moveis Nascimento


Onde hoje está instalado o depósito de vidros da Marinha Grande.
Tendo-se mudado para aqui, por demolição das velhas instalações que deram lugar ao chamado Palácio dos Correios no Município.

Estado Novo: Livro de leitura para a 4ª classe


Aprovado oficialmente por despacho ministerial de 11-6-1951.

Foi com um destes que fiz a 4ª classe: serviam durante anos para uso de muitos, nesse tempo de crise os livros escolares eram um bem precioso, além do seu uso didáctico, serviam também para colmatar as dificuldades financeiras das famílias mais carenciadas ao serem oferecidos por quem já não deles necessitava.
O dinheiro nesse tempo era caro, tudo se aproveitava, tudo era fonte de receita.
Depois do 25 de Abril, chegou-se ao desplante de todos os anos se mudarem os manuais: quem ganhou com essa falta de respeito pelas famílias portuguesas? 
Um tribunal da cidadania é urgente para julgar os crimes contra a Nação Portuguesa.

Nota: enviei este livro para os Estados Unidos.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

SMD: Póvoa de Varzim


Carta enviada da Póvoa de Varzim em 12.01.2011
ATM Compro o que é nosso, impressão a violeta.

Póvoa de Varzim ficou mais pobre, o distribuidor SMD que imprimia a violeta foi retirado.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

VÁLEGA: memória histórica e descritiva


Carimbo tipo francês.
Carta registada enviada de Válega 23.01.1921 para o Porto.
Porte: 20 centavos 10 + 10 desde 01.01.1921.

Livro da autoria do padre Miguel Augusto de Oliveira.
Sobre o padre Miguel Augusto de Oliveira ver artigo do padre Avelino Jesus da Costa:
http://repositorio.ucp.pt/bitstream/10400.14/5054/1/LS_S1_08_AvelinoJCosta.pdf

quarta-feira, 6 de abril de 2011

PORTES

Por portaria de 12 de Junho de 1815:
Determina-se que as cartas de países estrangeiros que vierem remetidas por mar, paguem interinamente, nas administrações dos correios deste reino, o dobro do que pagam as cartas vindas dos estados do Brasil.

-----------------------------------------------
Convenção com Espanha de 1 de Novembro de 1747:
Em Badajoz os correios de Portugal e Espanha pesavam as cartas em transito por Espanha com destino a Portugal e, com origem em Portugal destinadas à Itália, Flandres e demais terras do Norte.
Por cada onça pagavam os correios de Portugal 1000 réis e os de Espanha 20 "reales" moeda castelhana. Este pagamento era antecipado todas as semanas com a quantia em depósito de 150000 réis por parte de Portugal.
Este conhecimento da convenção foi dado em 24 de Novembro de 1814 e fazia menção na altura às cartas vindas da Alemanha, também ela considerada na convenção, como terra do norte.

----------------------------------------
Convenção com Inglaterra de 19 de Fevereiro de 1810:
Estando a causar polémica na Inglaterra a cobrança de portes por parte dos correios de Portugal, foi dado saber que a convenção com a Inglaterra tinha um artigo:


Que autorizava o governo português, neste caso, os correios a estabelecer portes nas correspondências oriundas dos domínios britânicos, porte esse que era = 1$120 réis por cada onça, dos quais, recebia o agente dos paquetes britânicos 552 réis em moeda metálica e os correios de Portugal 568 réis, dinheiro esse que servia para manter o serviço de correios a funcionar no território português.