Este blogue chegou hoje (17-09-2015) às 66666 vizualizações

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Reciclagem: Amiel


No passado sábado, 22 de Agosto, Dirigi-me à dita, para retirar a "nova" taxa de 0,80 correspondente à tarifa, resto do mundo até 20 gramas.
Não faz sentido ter no quadro o erro de programação 0,08 e não ter a taxa de 0,80.
Assim se escreve a historia das ATM's em Portugal.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Reciclagem: Amiel ERRO DE PROGRAMAÇÃO 0,08



Este recibo tem data de 28 de Junho de 2009. Até 15 de Agosto, data do anúncio público neste Blogue do erro 0,08 na máquina Amiel, passaram 48 dias...........
O que falta na filatelia portuguesa é de gente honesta e humilde.
.

Fui " informado" que no dia de hoje - 20 de Agosto - por alguém, que à dita se deslocou, que o erro foi corrigido.
Sendo o erro conhecido desde o dia em que a máquina foi alterada com as novas taxas para vigorar em 2009, causa estranheza que depois da publicação neste blogue no dia 15, o mesmo seja corrigido passados alguns dias.
Não é preciso ter um QI elevado, para se entender a quanto a ganância leva certos senhores, que se julgam "donos" das ATM's e da filatelia em geral. Já tínhamos o exemplo das máquinas que imprimiam a violeta, agora são os erros.
Nunca pensei que este blogue iria retirar noites de sono ás víboras.

Reciclagem: ePost com Visor - Ponto - Violeta


Mais uma raridade. Desconheço a existência de outra máquina a imprimir na cor violeta e com a variedade ponto parasita na garrafa.

sábado, 15 de agosto de 2009

Reciclagem: Amiel ERRO DE PROGRAMAÇÃO


No sitio da taxa de 0,80 está a taxa de 0,08!...
Esta é pública e não fabricada pelos amigalhaços de certos comerciantes inimigos das ATM's.
Desculpem os amigos coleccionadores não indicar a origem.

Com os últimos acontecimentos, fica provado que o autor deste blogue, quando afirma, que o que é público, o é realmente.
Nada melhor que os insultuosos "posts" publicados no dia de ontem - 20 de Agosto - no SP, para provar que a máquina que imprimia o erro era do conhecimento de vários coleccionadores, por isto, PÚBLICA.
Mas como, só o autor, tem a "coragem" de publicar, e de não guardar para si o que encontra, é presa fácil dos invejosos que recorrem à calúnia fácil para o atingirem.